Artistas do Brasil®Patricia Bonani |

Trabalhos Cadastrados

Luiza

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Votar 12+

Mariana

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Gabriela

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Sabrina

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Tati

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Tereza

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Yasmin

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Conceição

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Amazonia

Nos meus trabalhos sigo uma linha de pesquisa baseada na observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores) como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local (flora e fauna típicas da região). Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Adriana

Nos meus trabalhos sigo uma linha de pesquisa baseada na observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores) como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Thais 2

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Thais1

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Luiza 2

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Lorena1

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Lorena 2

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Antonia

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Joana3

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Joana2

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Joana1

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.

Betina

No meu trabalho sigo uma linha de pesquisa que parte da observação da cidade tanto visualmente (as linhas, as cores), como a sensação de vivenciar esse lugar e a natureza local. Meu olhar tem como foco onde estou, como me sinto e o que observo nele. A linguagem visual explorada parte de grafismos orgânicos e folhagens, um caminho que segue entre a abstração e o figurativo.